Blogroll: Xblog | Scripting News | Metafilter | Gizmodo | Fleshbot | Evhead | Nick Denton | Kottke | Megnut | Girls are Pretty | Ponto Flutuante | Amarar | Polzonoff | Chapa Quente | Rafa | Feira Moderna | Newtonfo! | Telescópica | Terceira Base | Márcio Tristão | Mango Chutney | Something Stupid | Canjicas | Adamastor | 5vs1 | FDR | Na Cara do Gol | Epinion | Alexandre Soares Silva | Tales of a Gringo | Enfant | Baxt | 168 Horas | Referente



Google
Web
Rawsocket.org
  


Domingo, Dezembro 29, 2002

GapingVoid.com: "cartoons drawn on the back of business cards", by Hugh McLeod.

Quinta-feira, Dezembro 26, 2002

Primeira Lei da Termodinâmica do Blogueiro Mala: Todo blogueiro que usa o termo "estadunidense" ao invés do termo "americano" é mala, ou tende a ser mala. Todos os que usam "estadunidense" na escrita esperam ansiosamente que alguém pergunte, "por que 'estadunidense'?" para que ele possa exprimir toda a bobagem ideológica de segundo grau "ah, o termo americano só pode ser usado em referência a toda a América (sul, central e norte), e não apenas em referência aos Estados Unidos, como fazem os malditos yankees imperialistas".

Todavia, eu consigo pensar em uns três exemplos de blogueiros que usam o termo "estadunidense", mas que, fora isso, não são malas. Deveriam abandonar este maldito hábito. É um hábito tão nojento como comer meleca, mascar fumo ou votar no PT. Vocês sabem quem vocês são. Parem agora.

Você é um mala desses? O Google sabe.

Terça-feira, Dezembro 24, 2002

Para todo mundo que passou por aqui esse ano, que deu uma risada, ou que teve uma idéia, ou que quis me acertar a cara com uma tijolada, para todo mundo a quem esse blog cumpriu um determinado papel: Feliz Natal. Então, para celebrar o natal do think local, act global, que é a política vigente do momento (e, ao que tudo indica será a política da década), entra em cena a melhor música de Natal de todos os tempos. Leiam a letra abaixo, e sing along with me, kids!


Merry Fucking Christmas
by Mr. Garrison

I heard there is no Christmas
In the silly Middle East
No trees, no snow, no Santa Claus
They have different religious beliefs

They believe in Muhammad
And not in our holiday
And so every December
I go to the Middle East and say...

"Hey there Mr. Muslim
Merry fucking Christmas
Put down that book the Koran
And hear some holiday wishes.

In case you haven't noticed
It's Jesus' birthday.
So get off your heathen Muslim ass
and fucking celebrate."

There is no holiday season in India I've heard
They don't hang up their stockings
And that is just absurd!

They've never read a Christmas story.
They don't know what Rudolph is about
And that is why in December
I'll go to India and shout...

"Hey there Mr. Hinduist
Merry fucking Christmas
Drink eggnog and eat some beef
And pass it to the missus.

In case you haven't noticed
It's Jesus' birthday
So get off your heathen Hindu ass
and fucking celebrate!"

Now I heard that in Japan
Everyone just lives in sin
They pray to several gods
And put needles in their skin.

On December 25th
All they do is eat a cake
And that is why I go to Japan
And walk around and say...

"Hey there Mr. Shintoist
Merry fucking Christmas
God is going to kick your ass
You infidelic pagan scum.

In case you haven't noticed
There's festive things to do
So lets all rejoice for Jesus
And Merry fucking Christmas to you."

On Christmas day I travel 'round the world and say,
Taoists, Krishnas, Buddhists, and all you atheists too,
Merry Fucking Christmas, to you!


Feliz natal a todos e às respectivas famílias. Um abraço!

Joe Strummer, good old days

Acabo de descobrir que Joe Strummer morreu ontem aos 50 anos. Em abril do ano passado você ficou chocado com a morte do Joey Ramone? Agora é a minha vez - Joe Strummer era o meu Joey Ramone. O cara que me ensinou a gostar de música. Caralho, cinco minutos atrás eu estava dando uma mijada no banheiro e assobiando "Rudie can't fail":

How you get rude and reckless?
Don't you be so crude and feckless
You've been drinking brew for breakfast
Rudie can't fail

Descanse em paz, Joe.

Microsoft plots Macromedia coup against Java O artigo do The Register é uma merda (como a maioria dos artigos que sai de lá), mas o boato é forte: a Microsoft está se preparando para abocanhar a Macromedia, o que ia garantir uma hegemonia (mais uma) em ferramentas de web development. Apesar do texto conter umas viagens esquisitíssimas comparando Flash MX com J2EE, essa parte dá a dica de porque o rumor é forte:

Analysts believe Macromedia is ripe for acquistion. Revenue for the most recent four quarters has been flat while net income is in the red. Macromedia reported an $11.6m net loss, down from $70.7m, for the fiscal quarter to September 30 on revenue that fell 2.2% to $85.4m. For the six months period, Macromedia has narrowed its loss from $182.4m to $13.6m while revenue fell 3.4% to $169m.
Ou seja, apesar da presença de mercado, a performance financeira da Macromedia tem sido um lixo - a empresa está em promoção. E Bill Gates adora um desconto.

Segunda-feira, Dezembro 23, 2002

Tá melhorando: Nick Denton qualificou um post meu no Metafilter sobre o novo site dele, Gawker.com, como "smart", e ainda se deu ao trabalho de citar um bom pedaço.

Sábado, Dezembro 21, 2002

VJs da MTV Brasil tem uma fonte alternativa de receita garantida - emprestar sua imagem e atitude a marcas desesperadas para falar com o público jovem e sem nenhuma noção de como fazê-lo, já que descobriram que patrocínar campeonatos de skate só atinge skatistas. Note-se: ao sairem da MTV para irem falhar fragorosamente em uma outra emissora por uma soma absurda de dinheiro, perdem a legitimidade.

Sexta-feira, Dezembro 20, 2002

Quinta-feira, Dezembro 19, 2002

Coming attraction on DVDs: PC content: A Sonicblue, fabricante do ReplayTV (que é o TiVo para nerds) acaba de anunciar um novo lançamento, um DVD player chamado Go-Video D2730 que tem suporte a rede wireless 802.11b. Isso significa que o aparelho será capaz de, além de tocar DVDs, acessar conteúdo em PCs como fotos, músicas e vídeos.

"There is a lot of good content locked up in PCs that people want to enjoy from multiple rooms in the house," said Ed Brachocki, vice president at Sonicblue. The company is expecting to add wireless networking to other devices, such as its ReplayTV digital video recorder, as part of Sonicblue's ongoing strategy of connecting consumers to digital media, he said.

Lembra da história da convergência digital? Está começando agora. E o killer app que tá lá, debaixo do capô, te trazendo isso, é a wireless networking, o barbante que vai amarrar tudo junto. É como o meu device favorito desse marco zero da convergência digital que estamos vivendo, o telefone celular com câmera digital - um casamento perfeito - escrevo sobre isso depois.

Terça-feira, Dezembro 17, 2002

Momento "Típico" do Dia: O nome do filho da Marisa Monte é Mano Wladimir.

A Cigarra e a Formiga de La Fontaine, na interpretação do Grupo Tespis, onde a Formiga manda capangas sequestrarem o namorado da  Cigarra para parar com a cantoria.

A CIGARRA E A FORMIGA NA TERRA DO SOL

Não existe pessoa no mundo ocidental que não conheça a história dos Três Porquinhos, da Cachinhos de Ouro ou da Chapeuzinho Vermelho. Estas histórias são a representação máxima do meme, aquele pedaço de informação que entra na sua cabeça com um aparente desejo intrínseco de se multiplicar para outras cabeças. Sua vó conhecia, sua mãe, você. Seu filho vai conhecer também. E não tem nada a ver com a Disney ou a Warner, antes que você venha jogar seu papo "Fórum Social Mundial" para cima de mim.

A meme survives in the world because people pass it on to other people, either vertically to the next generation, or horizontally to our fellows. This process is analogous to the way willow genes cause willow trees to spread them, or perhaps closer to the way cold viruses make us sneeze and spread them. -- H. Keith Henson
Estas histórias são otimizadas ao máximo, forma e função extremamente polidas e desenvolvidas para servir a um único propósito - trabalhar medos e emoções essenciais ensinando importantes lições sociais: "Obedeça seus pais e não fale com estranhos" diz a Chapeuzinho Vermelho. "Não se renda à lei do menor esforço" dizem os Três Porquinhos. "Respeite a propriedade alheia" diz a Cachinhos Dourados.

Mas nunca subestime a capacidade intrínseca do ser humano de perverter uma idéia, especialmente nestes tempos de political correctness. Se um meme transmite uma idéia que é "incorreta" de acordo com a ética do momento, o que você faz? Você altera o meme. E se todos alterássemos o meme ao mesmo tempo? Podemos até, quem sabe, mudar a mensagem intrínseca. Isso foi conseguido, com algum sucesso, na nova versão de "Atirei o pau no gato" que é cantada nas escolas infantis do Brasil. Sim, existe uma nova versão de "Atirei o pau no gato" - eu também fiquei boquiaberto quando descobri.

Para relembrar, a música original que eu e você aprendemos na infância:
Atirei o pau no gato
Mas o gato não morreu
Dona Chica admirou-se
Do berro que o gato deu
A nova versão, politicamente correta, que seu filho vai aprender:
Não atire o pau no gato
Porque isso não se faz
O gatinho é nosso amigo
Não se deve maltratar os animais
A preocupação: A canção, extremamente popular entre as crianças, uma das primeiras que a criança aprende em sua vida, estimula a crueldade para com os animais. A solução: Vamos alterar a letra da música para dar uma mensagem mais positiva. Funciona? Só o tempo vai dizer. Por agora, digo o seguinte - meu filho de sete anos conhece as duas versões, e sabe que uma versão é a "certa" e a outra é a "inventada". A luta contra os memes costuma a ser inglória.

O que não impede as pessoas de continuarem tentando, e o que me levou a escrever isso para começar. Hoje de manhã estava me arrumando para vir para o trabalho, e, na televisão, a Xuxa encenava "A Cigarra e a Formiga". A Serlane me avisa:

- Você sabe que essa fábula também tem uma versão nova, né?
- Como assim?
- No final, a Formiga fica com pena da Cigarra.
- Hein?
- Isso. A Formiga fica com pena da Cigarra e abriga ela durante o inverno.
- Você está brincando.
- Não. Tipo, o moral da história foi para o saco.

Não, ela não estava brincando. A mensagem da fábula da Cigarra e da Formiga é a essência das relações sociais na visão ética liberal. Na ausência de uma versão decente em português, vamos em inglês mesmo. Os mais versados que eu podem ler o original em francês de La Fontaine aqui.

The Grasshopper having sung
All the summer long,
Found herself lacking food
When the North Wind began its song.
Not a single little piece
Of fly or grub did she have to eat.

She went complaining of hunger
To the Ant's home, her neighbour,
Begging there for a loan
Of some grain to keep herself alive
Til the next season did arrive,
"I shall pay you," she said
"Before next August, on my word as an animal.
I'll pay both interest and pricipal."

The Ant was not so inclined:
this not being one of her faults.
"What did you do all summer?
Said she to the grasshopper.

"Night and day I sang,
I hope that does not displease you."

"You sang? I will not look askance.
But now my neighbour it's time to dance."


Essa fábula tem duas mensagens, uma para cada um dos envolvidos. Para a Cigarra: não seja uma cigarra. Se você brincou enquanto todos estavam trabalhando, vocês vai passar fome e dificuldades, e não espere compaixão. Para a Formiga, também temos uma mensagem: Não tem problema ser uma formiga. Se, enquanto você estava trabalhando, os outros estavam brincando, você não precisa ter compaixão - não é problema seu, você tem direito aos frutos do seu trabalho. Compaixão é para aqueles que fizeram a sua parte.

Resumindo em uma frase só - "Você colhe aquilo que planta".

A mensagem é dura? Claro: "Cantou o verão inteiro? Pois bem, agora é hora de dançar". Dura demais para as crianças? Mas não é uma regra fundamental da sociedade? Ou até um dilema moral que elas terão que encarar durante toda a vida? Talvez não seja tão dura assim. Talvez mal maior seja ensinar que, se você quiser ser uma cigarra, tudo bem - você vai sempre encontrar uma formiga boazinha (i.e.: otária, sob o ponto de vista da cigarra) que pode lhe acolher durante o inverno.

Ou, melhor ainda. Talvez, no Brasil onde todo mundo é responsabilidade de todo mundo mas ninguém deve nada para ninguém, onde todos são vítimas, onde quem tem é porque roubou ou herdou, onde quem mais precisa tem mais direito porque sim e pronto, aqui no Brasil talvez a história seja outra.

Sacana é a Formiga.

Filha da puta, egoista, deitada em seu monte de grãos, enquanto nós passamos fome aqui fora. Nós, essa gente bonita e alegre, que acha mais importante curtir um dia de sol com os amigos a ficar enfurnado no trabalho. Aqui, a verdadeira heroína é a Cigarra, com seu jeito alegre e malandro e seu violão. Aqui, como na peça de teatro infantil do link acima, a furiosa e anti-social Formiga, que só pensa em acumular grãos, chama um capanga Louva-Deus para sequestrar o Zangão, amante da Cigarra, para ver se ela pára com a cantoria infernal que lhe dá dores de cabeça e a impede de trabalhar.

Maldita Formiga.

Sábado, Dezembro 14, 2002

you better duck
when I show up
the goo goo muck

E essa vem via Slashdot: um outro aniversário para hoje, numa nota mais leve. Em 14 de Dezembro de 1972 a Apollo 17 deixava a Lua para trás, levando o Comandante Eugene Cernan e o Piloto Harrison Schimitt, os últimos homens a andarem na lua, há 30 anos atrás. Veja imagens aqui.

Previsão do tempo:
Tempo negro. Temperatura sufocante. O ar está irrespirável. O país está sendo varrido por fortes ventos. Máx.: 38o em Brasília. Mín.:5o nas Laranjeiras.


34 anos atrás o Rio de Janeiro acordava em um sábado, 14 de dezembro, ensolarado e de praia. Na capa do Jornal do Brasil, a previsão do tempo acima, e notícias explicando a coisa soturna que pairava no ar: no dia anterior havia sido promulgado o Ato Institucional número 5, o mecanismo que oficializava e garantia a manutenção da ditadura militar no país.

Sexta-feira, Dezembro 13, 2002

Bons tempos aqueles, em que sexta-feira era dia de Karaokê Black-Metal

Interview With The Assassin

Interview With The Assassin Filme independente americano sobre a pergunta que não quer calar. A premissa é interessante - o segundo sniper, agora velho e sabendo que o tempo está acabando para ele, confessa ter sido o assassino de Kennedy. O filme é um "documentário", nos moldes do Blair Witch, mostrando as tentativas de provar se o que o velho diz é verdade. O roteiro é assinado pelos mesmos caras que escreveram Cartas na Mesa (Rounders), um dos favoritos da casa.

Answer these questions quickly:

What color is cotton?
What color is a wedding dress?
What color is a cloud?
What do cows drink?

Quinta-feira, Dezembro 12, 2002

Richard 'Night Stalker' Ramirez, provável autor da música, ganhador do 'Winners Never Quit' Award

Eu tinha uma sincera impressão de que a música "Every Breath You Take" do Police era uma música romântica como tantas milhares de outras.

Every breath you take
Every move you make
Every bond you break
Every step you take

I'll be watching you


Erm, não. Eu devo ter ouvido essa música umas quatro milhões de vezes na minha vida, mas até hoje de manhã quando ela tocou no rádio do carro, eu nunca tinha realmente processado a letra em um nível semântico mais profundo... e vou te dizer, essa música é assustadora. Spooky.

Oh can't you see
You belong to me
My poor heart aches
With every step you take


"Every Breath You Take" tem como personagem principal um cara que acaba de tomar um toco da namorada e não faz nada a não ser passar os dias obcecado com a piranha. Pelo nível de deterioração emocional da letra, você vê que o cara já está ignorando a higiene pessoal, e os arroubos emocionais dele já devem ter, há muito tempo, deixado de respeitar as mínimas relações de causa-efeito.

Since you've gone I been lost without a trace
I dream at night I can only see your face
I look around but it's you I can't replace
I feel so cold and I long for your embrace
I keep crying baby, baby, please


Pois é, e depois que o corno já perdeu o emprego, os amigos, os hobbies, o que que resta? Perseguir a mulher o dia inteiro, ligar para ela e ficar respirando alto no bocal do telefone de madrugada, bem, todo o repertório do freak moderno.

Every move you make
Every vow you break
Every smile you fake
Every claim you stake
I'll be watching you


Algumas coisas podem ter acontecido depois desse momento na vida do cara: ele fez alguma merda e foi parar na cadeia, ele caiu na real e resolveu desencanar (pouco provável), a piranha entrou na justiça e conseguiu uma restraining order.

Esse mundo é um lugar estranho, bicho. A música é sinistra pra caralho e nego acha que trata-se de uma bela declaração de amor. Mmmm, think again. Se eu fosse a mulher para quem escreveram isso, eu já teria trocado meu número de telefone e todas as trancas da minha casa. Não, para falar a verdade, eu já estaria andando armada. Depois de escrever uma merda dessas para mim, se o cara chegasse a menos de 3 metros de distância ia nadar de costas em uma piscina de sangue. Sério.

Quarta-feira, Dezembro 11, 2002

Palavra do dia: Schadenfreude. Maliciosa e secreta felicidade causada pelo infortúnio alheio. Equivalente alemão da pimenta nos olhos dos outros.

Quinta-feira, Dezembro 05, 2002

É o que você consegue depois de anos de mentira inconsequente: Deu no Blue Bus de hoje... Publicitarios em baixa nos EUA - Os publicitarios americanos nao conseguiram boa avaliaçao na pesquisa anual realizada pelo Gallup, USA Today e CNN sobre a imagem de 21 profissoes. (...) Os publicitarios, com 9% de indice positivo, estao no final da lista, superando apenas os profissionais de telemarketing, em ultimo com 5%, e vendedores de carros, em penultimo com 6%.

Quantas vezes uma pessoa aguenta ver o mesmo comercial de sabão em pó reciclado um milhão de vezes para todas as marcas do mercado? Ou comerciais de empresas de telefonia celular que te prometem poderes extraterrenos caso você compre um telefone? Num mundo onde tudo é uma commodity, só vende quem conta a mentira maior, seja ela baseada no conceito behaviorista do reforço negativo (sua compra evita que um mal maior aconteça) "Compre isso ou este menor abandonado vai morrer uma morte horrenda e a culpa vai ser sua!", "Compre aquilo ou senão o mundo vai explodir em uma gigantesca bola de fogo!" ou no reforço positivo "Compre isso e ganhe grátis um boquete da Gisele Bundchen!", "Compre aquilo e voe como um pássaro!". Malditos, eu quero a minha parte em dinheiro!

Domingo, Dezembro 01, 2002

Mais da Folha de São Paulo: Caderno Mais! especial sobre os 100 anos da publicação de "Os Sertões" de Euclides da Cunha, amanhã, 2/12/2002. Acabo de comprar esse livro, nessa edição de R$ 9,90. A leitura é obrigatória, me dizem desde o segundo grau. Veremos. Pelo sim, pelo não, vale a pena ler o ensaios na Folha sobre o livro.

Nassio o Antecristo
p'a o mundo governar
ahi estar o concelheiro
p'a dele nos livrar

Triste realidade na coluna do José Simão na Folha deste domingo. Diálogo de dois amigos sobre o assunto que não cala nesta época.

"O que você vai fazer com o 13º?"
"Pagar as dívidas."
"E o resto?"
"O resto eu pago depois!"


E nem comecemos a falar sobre a restituição do IR. Até agora, nada.